Autoconhecimento é uma merd*

Updated: Jun 29


Eu digo isso porque foi exatamente com essa frase que eu comecei um texto pessoal, dias atrás, desabafando sobre algo que eu descobri sobre mim mesma, e não gostei.


Autoconhecimento é uma merd* bem por isso. Porque faz a gente conhecer aspectos nossos que nos desagradam, que achamos que já tínhamos superado e voltam numa nova roupagem, que a gente julga nos outros e depois percebe em si mesma. Se conhecer incomoda, remexe, cutuca a gente.


Mas o autoconhecimento é uma merd* fértil.


Nenhum desses aspectos ruins é capaz de mudar ou sumir sem que a gente tome consciência deles. Enquanto se vive na ignorância, eles continuam lá, existindo, fazendo mal a nós e a quem nos rodeia. O conhecimento muda o jogo.


O yoga é uma das ferramentas mais ricas que eu já conheci nessa jornada.


Yoga me faz sentir tudo isso na pele, literalmente, sem muita teoria ou abstratismos. A prática escancara onde dói, porque dói e o que é preciso para parar de doer. É no tapetinho que se descobre que a lombar tensionada não é culpa de cadeira, que a ansiedade é sintoma e não doença, que corpo é lar e não pousada.


É no tapetinho que se acende a luz da autorresponsabilidade.


Requer esforço sim, muito esforço, para mudar, evoluir, melhorar. É preciso mexer lá no adubo primeiro, lá na merd* do autoconhecimento, para semear a transformação, e poder colher os frutos - e flores.

Um solo adubado é muito mais fértil. Um ser humano consciente é vida. Vida no seu maior potencial.

4 views0 comments

Recent Posts

See All