Tudo que você precisa saber - e aplicar - sobre flexibilidade

Atualizado: 16 de set. de 2021

Flexibilidade é uma capacidade física, ou seja, uma característica que tem sim fator genético, mas também perfeitamente treinável e adaptável à vida que se leva.



Definida pela amplitude máxima de um movimento, a flexibilidade está diretamente ligada ao grau de mobilidade das articulações e ao nível de elasticidade dos músculos. Quebrando, assim, o famoso mito de que é preciso ser magra para ser flexível, já que o tecido adiposo - a gordura - não influencia de forma alguma a flexibilidade de um ser humano.



No Yoga, trabalhamos a flexibilidade de maneira integral, focando no ponto de maior dificuldade da maioria das pessoas: a estabilidade da mente e a paciência.


Os ásanas de flexibilidade requerem 3 quesitos imprescindíveis para serem eficientes: atenção plena na construção da postura, respiração consciente na manutenção da mesma e perseverança, tanto na postura específica quanto na regularidade da prática.


Pensando nisso, reuni no meu Instagram (@amandadutrayoga) alguns movimentos progressivos de Yoga, ideais para construção de flexibilidade da cadeia muscular posterior do corpo, desde as panturrilhas até o pescoço. Essa parte do corpo, quando tensionada ou encurtada, acaba causando muitas dores e diminuindo a mobilidade plena das articulações.


Você pode acessar a série de movimentos diretamente por aqui.



O trabalho de flexibilidade constante, além de melhorar a postura, prevenir lesões, aliviar tensões musculares e melhorar a circulação sanguínea, também ajuda a relaxar, acalmar a mente e reduzir estresse e ansiedade.


Se movimentar entre as posturas e mantê-las por algum tempo é um momento puro de conexão com o corpo e a alma, principalmente através da respiração. Essa conexão nos torna mais conscientes não só de nossas necessidades, mas do nosso tempo e da nossa evolução.


Por isso, yoga é saúde em todos os seus sentidos. E, para aproveitar melhor os seus momentos de autocuidado através da prática, trouxe abaixo algumas dicas importantes:


  1. Deixe a respiração guiar seus movimentos - relacione a inspiração com os movimentos de descer, fechar ou flexionar, e a expiração com os movimentos opostos.

  2. Não prenda o ar sem a orientação específica de um professor de yoga

  3. Deixe o corpo ir expandindo aos poucos - busque permanecer pelo menos 5 respirações em cada postura, para ganhar flexibilidade

  4. Contar o tempo em respirações te ajuda a se manter consciente delas

  5. Não balance nas posturas, isso não ajuda na flexibilidade e pode te lesionar

  6. Procure relaxar mesmo no desconforto, é isso que sinaliza para o corpo que está tudo bem, e permite que ele se adapte um pouco mais

  7. Preste sempre atenção à sua boca e testa - manter o rosto relaxado ajuda o corpo inteiro a se soltar também

  8. Mantenha o alinhamento da coluna de forma que não sinta dor na lombar em nenhuma postura

  9. Tenha uma prática consistente e regular, esse é o único caminho para alcançar resultados seguros

  10. Não desista. A paciência consigo mesmo faz parte da evolução no yoga, e ensina muito mais que qualquer conquista por si só.

Se você é iniciante, busque orientações, tire dúvidas e esteja sempre em contato com um profissional de confiança. No mais, sinta-se livre e atenta para ouvir os sinais do seu corpo e aprender cada dia mais sobre ele.


A flexibilidade é uma capacidade física, mas exercitá-la com sabedoria pode capacitar muitos outros aspectos da nossa vida.


Se quiser saber outras curiosidades sobre o tema, eu trago fontes científicas que esclarecem mitos e verdades sobre a flexibilidade nesse post aqui .


Beijos e até a próxima!

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo